20 de jul de 2012

Não odeie quem não existe

Entendam: A realidade é demasiadamente humana.
Não podemos odiar aquilo que não existe e nem confiar no que não está ao nosso alcance.
Sirva-se dos fatos, experimente as perguntas, e jamais aceite aquilo que lhe foi imposto e decorado.
Quero dizer dos meus aforismos, eles autênticos, mais do que eu própria.
Agnosticismo não é uma nuvem negra, não tem vermelho, apenas constatações cronológicas.
Somos aquilo que queremos, sem um no céu, nem um no inferno, as ações são coordenadas apenas por um ser, você!
Deixe meu rádio desligado se for pra cantar o invisível, eu valorizo apenas a invisibilidade do vento, das intenções e do carinho.
Sou menos má que as vestes brancas, ou negras. Tenho vontades, são amplas, tenho sonhos, não são efêmeros, tenho amores, são reais!

4 de jul de 2012

A vida é algo normal (?)

http://lounge.obviousmag.org/cafe_amargo/2012/07/all-together-now.html

Não são os cheiros e nem as cores irritantes.
Aquilo que perturba, nas longas vinte e quatro horas, são as palavras. Impensadas, ditas e desreguladas, que aparentemente nascem num vácuo, absurdo, de sonhos profusos e viagens com J.
Sem espíritos, nem obsessões.
Dias com sol, ou chuva e nada mais.