13 de ago de 2013

Em poesias

Apenas versos, novos ou velhos
Crueza tesa na natureza indefesa
Meta, meta, língua, meta, agem
Não há por que para as rimas
Dos medos que tenho e venho
Esconder a dor, se afogar só.

Um comentário: