4 de mar de 2012

As minhas linhas d´escritas...

   Existe um limite que torna impossível transpor os pensamentos em palavras.
    Mesmo com todo o exercício, habilidade, aptidão, também a ilusão, os obstáculos invisíveis tomam proporções limitadoras.
     Quero escrever um livro, as histórias floreiam a mente, mas pintam borrões cinzas na realidade. A criança lá dentro quer a alegria dos filmes fantáticos, a pensadora uma análise crua dos pensamentos céticos.
     Não lembro de ter sido sincera com as palavras nesse espaço imensamente virtual, ninguém lê-me através dessa fronteira.
     Sou cética em mim, na minha essência, sobre minha paciência, capacidade e ciência.
    De versos à parágrafos inconsistentes e desconexos, maneiras irremediáveis.
      Redatando pobremente, a língua de Camões, que me derruba ou tonteia, inerte no topo na árvore, à beira do abismo.
John Pitre - Identity

Nenhum comentário:

Postar um comentário