4 de fev de 2013

A vida dos outros


O outro lado. Londrina, PR, 1955. Foto: Marcel Gautherot/Acervo IMS

Não me importo com a cor do seu cabelo
Nem me perco tentando entender enredos
Faça a mala e vá para onde quiser, livre...
Por que sempre associamos ao amor
Aquilo que normalmente é só palavra ?
Use a vida, eu uso as horas, lentas notas
Daquilo que eu odeio pouco é do diferente
Odeio o ser como tudo é e não aceitar 
Aceitar que a vida não tem poesia não 
Não tem poesia não, é fria, mas use-a
Como se fosse fácil pô-la sobre o fogo
Use-a com seu cabelo, sua sexualidade,
Suas dores, suas cores e desesperos...


Nenhum comentário:

Postar um comentário