22 de mai de 2009

Desafios do contentamento


Quando você quer mais do que precisa
com consciência ou não no perdão da vida,
que é justa,imperceptivelmente honesta
a água pode ficar turva, o abstrato, concreto.

Não que se abster dos bens efêmeros salve,
economiza o seu espírito te mantém no chão.
Não que voar seja proibido, não jamais;
permitido é voar com suas asas, tudo pago!

Quando se tem mais do que precisa
mais se quer e se deixa e se leva...
consumindo com tudo que está perto
padecem amigos, anulam-se talentos.

Se o objetivo é a vitória, lute, consiga;
afinal, se menos é mais, como vencer o placar?
mas quando superado, qual seu próximo passo?
um passo cego em direção a mais, quanto mais?

6 comentários:

  1. O caminhar exige persistência. Deus nos acompanha...

    ResponderExcluir
  2. O caminho nem sempre tem pedras...mas se tiver é só pular. beijo

    ResponderExcluir
  3. Belo poema! Gostei...
    É seu, né?
    Se puder passa no meu blog.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. A gente vive correndo...
    tempos que não entro aqui, e vejo que continua escrevendo muito bem !

    beijão.

    ResponderExcluir
  5. ótimo blog, muito bom o post. Gostei daqui.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  6. Gostei do poema ^^
    Quanto mais temos, mais queremos. Somos vítimas da insatisfação...

    ResponderExcluir