4 de nov de 2008

Batendo na mesma tecla

Posso parecer redundante neste aspecto, mas sinto necessidade ao menos no meu espaço de exteriorizar o que anda me perturbando.
Mais uma vez fui para casa decepcionada com a maneira que vem a visão dos professores de valorizarem os alunos interessados em ingressar no mundo da escrita.
Pois ouvi: " É muito difícil escrever bem, poesia não é fácil..."
Claro que não, mas não no sentido que ninguém possa fazê-lo!
Acredito que o propósito do professor, classe a qual eu pertencerei em breve, tem que apoiar e valorizar quem pelo menos deseja colocar a cara a tapa.
Com perdão da palavra, fica uma retardada metida a pantaneira recitando um monte de passarinho e é o máximo que a Uniderp pode oferecer?Me poupe!
Essa opinião é minha na questão do incentivo, mas quanto a carência de apoio creio que seja geral.
São perguntas com respostas atravessadas sem contexto...
Agradeço a Cris, que ontem tentou de certa forma me ajudar a esclarecer certos pontos, mas como eu também ficou no vácuo...
Quero poder provar que não é monopolizando a atenção que este estado terá prestígio e nomes bons na literatura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário