29 de jan de 2009

Guerra

Fruto de um tempo remoto uma guerra
sem explicação que caiba na alma, segues
Fogo invencível que se derrama na terra
Pueris almas se vão no vento, entregues.

Poderosos homens sem armas em mão
são possuidores da escolha, libertar
porém rendendo-se ao dinheiro, perdição

Enterra seu mortos guerra moderna
cala o grito das crianças em nome de Deus
mantenha o mundo todo em alerta
E nisso a Terra perde os filhos seus.

Um comentário: